Desafios

Olá!

Se tem uma coisa a que eu aprendi nesses quase cinco anos morando fora do Brasil, foi a sair da minha tal “zona de conforto”. Por em prática a ideia de me mudar para a Alemanha não foi fácil. Eu nunca nem havia saído do país, e logo minha primeira viagem para um lugar tão distante e por um período tão longo (a principio 12 meses). Eu lembro que até antes do grande dia eu ficava pensando em várias coisas que podiam dar errado, mas logo nas primeiras semanas aqui eu já meio que havia me acostumado com a nova rotina.

Quase oito meses depois, aconteceu o conflito com a família que me contratara e a pressão de ter que sair da casa deles (muito) antes do que eu havia planejado. Foram meses extremamente complicados, tanto financeiramente, como emocionalmente. Foi também a primeira e a única vez em que pensei em desistir e voltar para casa. Contudo, acabei encontrando um outro lugar para ficar e, aos poucos, depois de muita procura, apareceram alguns trabalhos que me ajudaram a me manter aqui.

Depois de equilibrar a minha situação financeira e ter um número razoável de cursos em andamento, era hora de seguir em frente. Nunca foi meu plano ser professora de idiomas para o resto da vida, então decidi fazer o longo processo de traduzir todos os meus diplomas e históricos escolares e me candidatar para a faculdade. Paguei uma quantia alta pelas traduções e todo o resto do processo, inclusive o caro curso preparatório para o exame de alemão. Depois de muitos altos e baixos e até lágrimas derramadas, consegui enviar as candidaturas no último dia possível.

Fui aceita em três faculdades. Eu sabia que o jogo não estava perto de estar ganho, já que o pior mesmo seria estudar num curso todo em alemão. Mas eu me acostumei e está tudo bem, mas ainda não é o fim. O desafio do momento é o estágio que estou fazendo no conselho tutelar. Além disso, ano que vem começo a escrever minha monografia.

Olhando para trás, os obstáculos que antes me pareciam gigantes e quase impossíveis, ficaram muito pequenos. Isso me dá a total confiança de seguir em frente. O que para mim hoje parece muito complicado, daqui a uns anos será simples. Os desafios vem e vão. Uma jornada segura demais não merece ser percorrida.

A sua jornada também é desafiadora?

Auf Wiedersehen,

Livia.

Almoço de formatura na mesa premiada

Olá!

Esta é talvez a primeira história que conto que não se passa na Alemanha, mas ela é boa! Foi no dia da minha colação de grau lá no Brasil. Depois da simples e rápida cerimônia, meus amigos e eu fomos comemorar o fim da graduação num restaurante meio caro para os padrões estudantis. Tínhamos um motivo bom para gastar um dinheirinho a mais, né?

Sentamos na mesa, formávamos um grupo de cinco ou seis pessoas. O restaurante tinha uma decoração retrô, tipo anos 1950. Comemos, rimos, conversamos… foi a última vez que vi boa parte daquele pessoal.

Quando todos estávamos satisfeitos, pedimos a conta. O garçom a trouxe e, ao invés de um exorbitante valor, apenas a mensagem de que nós havíamos nos sentado na mesa premiada e, por isso, o almoço sairia de graça. Além disso, tínhamos o direito de pedir uma sobremesa antes de ir embora! Acontece que naquele dia o restaurante fazia aniversário e eles inventaram essa promoção.

Eu não tenho lá muita sorte com essas coisas, com certeza foi algum “pé-quente” do grupo. Nós ficamos radiantes! Sempre que eu me lembro do dia da colação de grau, penso no almoço da mesa premiada.

Auf Wiedersehen,

Livia.

Universidade na Alemanha, o que mudou?

                  csm_campus-bt-building3-komp_73689704ab

                                                           HAW – Imagem retirada do google

Olá!

O meu primeiro semestre na Universidade está acabando e já estou me preparando todos os dias para os exames que estão por vir. Com esse clima de virada do ano de retrospectivas e planos, comecei a refletir sobre tudo que mudou na minha vida depois que comecei a estudar.

Quando recebi a carta de aceite de Universidade, a minha maior preocupação era se eu ia conseguir “sobreviver” num curso completamente em alemão. Serviço Social é um curso com pouquíssimos estrangeiros na Universidade onde estudo. Além disso, apesar de ter passado na prova de proficiência, eu ainda não me sentia segura com o meu nível do idioma.

Toda essa preocupação desapareceu muito rápido logo nas primeiras semanas de estudo. Claro que ler textos de Sociologia e Filosofia foi bem complicado, mas essa foi uma tarefa difícil para todos, não só para mim por não ser falante nativa. Não me senti excluída pelos outros estudantes e, mesmo eu sendo super tímida, consegui fazer contatos lá dentro que me ajudaram a me situar nas aulas e estão me ajudando agora na preparação para os exames.

Com essa rotina intensa de estudos, minhas habilidades com o idioma alemão melhoraram muito! Hoje posso dizer com segurança que consigo ler textos complexos com muito mais facilidade, sou capaz de expor minhas opiniões sem medo de cometer erros e escrevo textos com pouquíssimos erros gramaticais de uma só vez, sem precisar ficar revisando.

Ademais, essa melhora refletiu também no meu trabalho. Com as turmas de Português iniciantes, por exemplo, eu agora tenho muito mais confiança em explicar as matérias em alemão. Isso faz com que eu me aproxime mais dos meus alunos e torne as aulas mais divertidas. Deste modo, estudar não está sendo bom apenas para que eu tenha chances de ter um emprego melhor no futuro, mas também está se revelando uma ferramenta fundamental na minha integração.

Auf Wiedersehen,

Livia.

Primeira apresentação

Olá!

Eu sempre odiei fazer apresentações na escola e na faculdade. Sou muito tímida e por mais que eu me prepare muito bem, toda a ansiedade e o nervosismo antes e durante o trabalho acabam comigo.

Como voltei a estudar este semestre, já estava claro que em alguma hora eu teria que me apresentar novamente. No caso, tive que preparar uma breve apresentação para esta semana. Ela acontecia na quinta-feira e era em dupla (uma outra estudante e eu). “Nada demais”, cada uma iria falar apenas cinco minutinhos.

Chegou o dia antes da apresentação. Preparei todos os cartões com as frases mais importantes, pratiquei várias vezes e já estava super nervosa. Até acordei no meio da noite pensando no que estava por vir.

Na manhã seguinte, a primeira coisa que fiz foi abrir o e-mail da faculdade para ler as novidades e para minha surpresa havia uma mensagem da professora nos avisando que o seminário teria que ser cancelado e, por causa da correria de fim de ano, nossa apresentação também teria que ser permanentemente cancelada.

Li e reli a mensagem, escrevi para a outra menina do grupo e sim, era real. Eu não ia precisar me apresentar. Que alívio, não sabia nem o que dizer. 

Mas este sentimento está durando pouco, porque na próxima semana terei uma apresentação em grupo para fazer. A que seria minha “segunda apresentação” agora será a primeira. Me desejem sorte!

E vocês? Também têm problemas com apresentações? Comentem aqui!

Auf Wiedersehen,

Lívia

Primeira semana

Olá!

A semana do dia 12 de Setembro foi a primeira semana na HAW (Universidade de Ciências Aplicadas de Hamburgo). Queria contar um pouquinho da  experiência que tive por aqui.

A primeira semana é chamada de Orientierungswoche, semana de orientação. Para começar, na segunda-feira tivemos uma palestra de boas-vindas. Os duzentos calouros de Serviço Social foram então dividos em grupos. Cada grupo tinha dois tutores, que nada mais eram que alunos veteranos. Eles nos deram a programação da semana e fizeram um tour pelo campus. Mostraram tudo de importante: biblioteca, secretaria, xerox, sala de computadores e bandeijão.

No dia seguinte, pela manhã, tivemos um breve treinamento para casos de incêndio e acidentes. Na parte da tarde, os tutores nos ensinaram como montar o nosso horário de matérias. Eu esperava que o horário viesse já prontinho, já que estamos no primeiro semestre. Entretanto, o sistema nesta faculdade é muito confuso, e na terça-feira tivemos só a introdução de como escolher as matérias.

Quarta-feira: mais socialização. Nos reunimos num parque para tomar o café-da-manhã no estilo piquenique. Tivemos ainda mais tempo para nos conhecer e conversar bastante. Como os calouros ficam a semana toda separados em grupos e com seus respectivos tutores, as nossas oportunidades de conhecer pessoas que não fazem parte do nosso grupo é pequena. Alguns estudantes reclamaram sobre isso, mas eu não achei tão ruim assim.

Quarta à tarde e quinta-feira foram dias muito estressantes. O processo de montar o horário é muito cansativo e desagradável. É complicado explicar, mas um dia eu ainda faço um texto detalhado apenas sobre o assunto. Quinta à noite foi o dia de fazer o churrasco no parque, desta vez com todos os alunos juntos. Eu estava tão cansada e tensa depois de montar minha agenda, que acabei nem participando do evento.

A sexta-feira, por fim, é o dia de aconselhamento para aqueles que não conseguiram entrar em todas as matérias necessárias. Como este não foi o meu caso, eu tive o dia livre.

A primeira impressão foi boa. Estou bastante animada com o início das aulas! Espero em breve ter mais histórias para escrever aqui.

Auf Wiedersehen,
Livia.

Minha candidatura para Universidades (Uni-Bewerbung)

Olá!

Quero escrever hoje  um pouco sobre a minha experiência com a candidatura para Universidades, como o título já diz.

Desde o mês de Março eu estava numa correria atrás de todos os documentos necessários para uma candidatura para vagas em Universidades alemãs. Isso envolve o certificado de proficiência no idioma alemão, a legalização dos meus documentos brasileiros, a tradução juramentada dos mesmos e muito mais.

Juntar toda essa papelada foi um drama imenso. Eu tive muitos problemas e mal entendidos até finalmente fechar e enviar os três envelopinhos. Sim, foram três candidaturas: Universidade de Hamburgo, Universidade de Lüneburg e uma Hochschule aqui em Hamburgo (HAW). Para cada Universidade, um curso diferente. Tentei Economia Social, Psicologia e Serviço Social, respectivamente.

O prazo para enviar a sua candidatura para o semestre de inverno vai sempre até o dia 15 de Julho de cada ano. Depois de um grande investimento financeiro e muitas lágrimas roladas, no dia 13 de Julho eu consegui enviar tudo direitinho. Só me restava então torcer pelo melhor.

Eu estava esperando receber as respostas apenas em meados de Agosto, mas logo no início do mês eu fui surpreendida com a primeira resposta. Dias depois vieram também as outras duas, todas positivas!

Por uns dias eu fiquei muito pensativa, decidindo para qual Universidade ir e, depois de muitas considerações, resolvi me matricular na faculdade de Serviço Social.

Isso mesmo, no dia 12 de Setembro começarei a minha segunda faculdade, dessa vez todinha em alemão. Estou muito animada com essa nova perspectiva para a minha vida. Estudar aqui significa muito para mim, pois isto é o meu plano desde que resolvi morar aqui.

Eu também gostaria sempre de deixar claro que eu não teria conseguido sem o apoio da minha família, dos meus amigos mais próximos e principalmente do meu marido, que sempre insistiu para que eu estudasse aqui e nunca deixava eu jogar a toalha quando os obstáculos apareciam (e foram muitos!).

 

Se você quer estudar aqui na Alemanha e tem alguma dúvida sobre o processo, pode comentar aqui e eu ajudarei se possível.

auf Wiedersehen!

 

Lívia