Braga e Guimarães

Olá!

Depois de muito passear em Porto nos primeiros dias,  nós alugamos um carro e nossa primeira road trip foi até Braga e Guimarães, duas cidades não muito distantes.

Uma informação importante sobre as auto-estradas em Portugal (que por sinal, são super modernas) é que elas são pagas. Existem diferentes formas de pagamento e nós acertamos tudo logo ao pegar o carro. As estradas nacionais, no entanto, são livres, mas esta opção torna a viagem bem mais longa. Nós preferimos ir pelas autoestradas pagas e voltar pelas livres, assim dá pra conhecer um pouco melhor do interior do país e economizar um pouco nos gastos.

Viajamos primeiramente até Braga, uma cidade relativamente grande e com muitos estudantes. Passeamos um pouco por lá, vimos as principais praças e pontos turísticos, e já partimos para Guimarães, uma de minhas cidades preferidas até o momento!

Aqui estão algumas fotos que tirei em Braga:

20170518_133524

20170518_143303

20170518_142221

Guimarães é conhecida por ser a primeira capital de Portugal, onde o primeiro rei português nasceu. Cidade muito antiga, as principais atrações são o Palácio dos Duques de Bragança e o Castelo de Guimarães. Coincidentemente passamos por lá no dia internacional do museu e nossa entrada no Palácio foi de graça.

Depois de muito “turistar”, lanchamos numa praça super charmosa. A cidade simplesmente me encantou! Vejam algumas fotos de lá:

20170518_170719

20170518_175423

Para mais fotos é só dar uma olhada no meu instagram! 🙂

Nos próximos dias vou contar um pouco das seguintes road trips que fizemos explorando o norte de Portugal! Espero que gostem.

Auf Wiedersehen,

Livia.

Primeiros dias em Porto, Portugal

Olá!

Depois de todo o stress que tivemos até chegarmos em Portugal (clique aqui para saber mais), finalmente começamos a aproveitar a cidade de Porto.

Nos três primeiros dias na cidade visitamos todos os principais pontos turisticos como a Praça da Liberdade, a Estação S. Bento e a Ponte D. Luis I (ainda encontrei um amigo meu da época da escola, que está por acaso estudando um semestre na cidade). O centro de Porto é quase que inteiramente lindo, para onde você olha tem algum prédio impressionante ou igreja histórica. Se perder por lá não é necessariamente ruim…

20170515_125510
Avenida dos Aliados

20170516_151149

Vista da Ponte D. Luis I

No terceiro dia fomos também até a Praia de Matosinhos e pisamos na areia molhada pelo Oceano Atlântico. Local de fácil acesso com a linha azul do metrô. Lá perto também tem o Parque da Cidade, uma grande área verde para quem gosta de passear no meio das árvores. No dia que passamos lá o parque estava bem vazio e estavam preparando uns palcos para um festival.

20170517_143811

Praia de Matosinhos

Não esquecemos de degustar uma nada saudável francesinha num bar com vista para a Torre dos Clérigos.

Os primeiros dias foram incríveis! Os próximos passeios serão para cidades um pouco mais afastadas. Manterei o blog atualizado!

 

Auf Wiedersehen,

Livia.

 

Ps: Como estou sem computador e escrevendo tudo pelo tablet, pode ser que eu não consiga revisar os textos 100%. Espero que mesmo assim a leitura seja minimamente agradável. 🙂

Primeiro capítulo das férias: aeroporto.

Olá!

A primeira parte da viagem a Portugal começou no domingo. Acordamos cedinho para estar em Bremen por volta do meio dia. Almoçamos por lá, fomos até o aeroporto e chegamos no portão de embarque com uma hora de antecedencia. Tudo parecia muito tranquilo, né? Até que a situação começou a complicar…

Depois dos primeiros 30 minutos de atraso, nos informam que o nosso avião está com problemas técnicos e vai atrasar 45 minutos. As pessoas começaram a se perguntar quais problemas técnicos eram esses, mas a resposta só veio depois da segunda hora de atraso: o ar condicionado não estava funcionando.

A decolagem seria às 15:45, mas já eram 18 horas e 30 minutos quando nos avisaram que o avião não poderia partir e uma nova aeronave chegaria às 22 horas para finalmente nos levar a Portugal. A companhia aérea ainda nos deu míseros 5 euros para jantar na padaria do aeroporto. Quem janta numa padaria? Todos estávam muito irritados, principalmente as mães com bebês e crianças pequenas.

Resumo da história, decolamos às 22:45 e chegamos no nosso apartamento às duas horas da manhã. Não foi nada como planejamos, mas no dia seguinte acordamos em forma e com muita vontade de explorar a cidade.

Agora que já gastamos toda a cota de azar, que venham muitos momentos felizes!

Auf Wiedersehen,

Livia.

Férias no meio do semestre (Update)

Olá!

Eu gostaria primeiramente de avisar que este blog não morreu! Porém, faltam-me temas e tempo para escrever. Este texto é só um curto update do que está acontecendo ultimamente.

O meu segundo semestre na Universidade começou no final de março e os horários são bem inconvenientes (tem dias que tenho poucas aulas e outros que tenho aula até às 20 horas). As últimas semanas foram de muito estudo e muito trabalho e, por isso, decidi tirar férias. Aproveitando que na próxima semana não haverá aula, meu marido e eu vamos voar para Portugal e explorar o norte deste lindo país! Estaremos hospedados no meu lugar preferido do mundo!

Eu espero que por lá eu me inspire e consiga escrever histórias legais sobre a viagem.

Vocês já foram a Portugal? Pretendem ir? Contem-me nos comentários!

Auf Wiedersehen,

Livia.

 

 

Primavera… ou seria a primeira vez?

Olá!

Este é mais um texto da série: como é divertido ser professora de Português para estrangeiros.

Desta vez estrelando uma aluna particular alemã que, num exercício de leitura, confundiu “a primeira vez” com “primavera”. Simplesmente porque lendo rápido as palavras são muito similares, segundo ela.

Eu nunca tinha feito esta relação antes e no primeiro momento nem entendi o porquê do erro.  Assim, este foi mais um caso de como meus alunos estrangeiros percebem o Português de uma forma às vezes completamente diferente da minha.

Se você gostou deste texto, eu já contei um caso parecido (aqui).

Auf Wiedersehen,

Livia.

Almoço de formatura na mesa premiada

Olá!

Esta é talvez a primeira história que conto que não se passa na Alemanha, mas ela é boa! Foi no dia da minha colação de grau lá no Brasil. Depois da simples e rápida cerimônia, meus amigos e eu fomos comemorar o fim da graduação num restaurante meio caro para os padrões estudantis. Tínhamos um motivo bom para gastar um dinheirinho a mais, né?

Sentamos na mesa, formávamos um grupo de cinco ou seis pessoas. O restaurante tinha uma decoração retrô, tipo anos 1950. Comemos, rimos, conversamos… foi a última vez que vi boa parte daquele pessoal.

Quando todos estávamos satisfeitos, pedimos a conta. O garçom a trouxe e, ao invés de um exorbitante valor, apenas a mensagem de que nós havíamos nos sentado na mesa premiada e, por isso, o almoço sairia de graça. Além disso, tínhamos o direito de pedir uma sobremesa antes de ir embora! Acontece que naquele dia o restaurante fazia aniversário e eles inventaram essa promoção.

Eu não tenho lá muita sorte com essas coisas, com certeza foi algum “pé-quente” do grupo. Nós ficamos radiantes! Sempre que eu me lembro do dia da colação de grau, penso no almoço da mesa premiada.

Auf Wiedersehen,

Livia.

Que horas são?

Olá!

Hoje trago mais uma história que aconteceu durante a aula de Português.

O tema da aula era “as horas”. Passamos quase 90 minutos falando sobre horas: a que horas você vai dormir, a que horas você se levanta etc.

Nos últimos minutos, quando já estávamos decidindo qual seria a tarefa de casa, olhamos para o relógio da parede e ele havia parado de funcionar. Sim, o relógio da sala quebrou durante a aula! Os ponteiros estavam acelerados como se o tempo estivesse passando rápido… muito estranho!

Ficou como uma piada pronta para a turma, pois o relógio foi quebrar justamente no dia e no momento em que estávamos falando sobre as horas.

Para mais um texto com o tema “aula de português”, você pode clicar aqui.

Auf Wiedersehen,

Livia.

Como conheci meu lugar preferido do mundo (até agora)

Olá!

Minha primeira viagem sozinha como Au pair foi para Portugal. Eu fiz essa viagem com uma outra Au pair que morava na mesma rua que eu. Não tínhamos muito dinheiro para gastar, então organizamos tudo de uma forma que saísse muito barato e por isso a jornada foi longa: fizemos uma viagem de ônibus até Düsseldorf que durou aproximadamente 5 horas, de lá um trem até o aeroporto e por fim o vôo até a cidade de Porto.

Chegamos no aeroporto de Porto lá pela meia noite, ainda pegamos o metrô até o hostel. Subindo as escadas da estação, já perto da uma da manhã, estávamos as duas mal humoradas e querendo chegar logo e dormir.

Foi então que pisamos no centro da cidade, olhamos ao redor e começamos a rir. Nosso humor mudou completamente ao nos depararmos com a seguinte vista:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Imagem retirada do google.

Resumindo, Porto se tornou naquele momento o meu lugar preferido do mundo (até agora)! A cidade é linda e eu adorei a atmosfera de lá.

E você? Tem algum lugar favorito do mundo? Qual?

Auf Wiedersehen,

Livia.

Dicas para aprender um novo idioma

carreiras-idiomas-noticias

imagem retirada do Google

Olá

Eu sou professora de inglês e português para estrangeiros na Alemanha e, além disso, aprendi alemão do zero nos últimos três anos. Meu objetivo hoje é dar algumas dicas para quem vai aprender um idioma estrangeiro me baseando nas minhas experiências como aluna e professora.

1) Calma. Paciência.

Tenho muitos alunos que amam o idioma Português e querem aprender tudo de uma vez em um mês, de preferência. Estes são os mesmos que acabam desistindo algumas semanas depois. Coincidência?

Pense que você demorou uma vida inteira para aprender a sua língua nativa e mesmo assim não conhece algumas palavras complicadas. Entenda que aprender outro idioma também leva tempo. Você vai começar com o básico do básico e vai precisar investir muitos meses e até mesmo anos nessa empreitada, então paciência!

2) Uma hora e meia por semana…

não é o suficiente! Somente as aulas não vão te tornar o mestre super fluente. Você precisa sentar em casa e fazer as tarefas do curso. Além disso, assistir filmes, ler livros e falar sozinho no idioma em questão também ajudam a aperfeiçoar a língua. Quanto mais tempo em contato com o idioma, mais rápido você aprende. Por isso intercâmbios constumam ser ótimas opções para quem tem tempo e dinheiro.

3) Não tentar entender palavra por palavra.

Vou começar a explicar essa última dica com o exemplo do pior tipo de aluno (eu infelizmente tenho alguns destes volta e meia nas minhas turmas de inglês). Pessoas que lêem um texto ou veem um filme legendado e prestam atenção em palavra por palavra, ignorando completamente o conjunto da obra. A cada palavra nova, uma pausa. Claro que no final das contas eles não entendem nada, mesmo que o texto seja apropriado para o nível deles. Por isso, minha dica aqui é separar o estudo de vocabulário do estudo de interpretação de texto/filme assim:

Se a aula é sobre vocabulário, então a tarefa é sentar e aprender as palavras novas. É uma ótima ideia criar metas para si mesmo, como por exemplo 5 palavras novas por dia. O desafio é sempre utilizar o novo vocabulário para que ele não seja esquecido novamente.

Entretanto, se a aula for de interpretação de texto/filme, esqueça as palavras que você não entendeu! Isso não significa que você não é capaz de compreender o texto ou o filme em questão. A tarefa aqui será analisar o contexto e a partir dele compreender a mensagem final.

Para concluir: É preciso muita paciência e muito contato com a língua para que consigamos aprender o novo idioma de forma eficiente. Além disso, não se pode ter medo das novas palavras, pois elas vão aparecer a todo momento!

Espero ter ajudado alguém! 🙂 Faltou alguma dica por aqui? Quais foram as suas estratégias para aprender um segundo idioma?

Auf Wiedersehen,

Livia.

Universidade na Alemanha, o que mudou?

                  csm_campus-bt-building3-komp_73689704ab

                                                           HAW – Imagem retirada do google

Olá!

O meu primeiro semestre na Universidade está acabando e já estou me preparando todos os dias para os exames que estão por vir. Com esse clima de virada do ano de retrospectivas e planos, comecei a refletir sobre tudo que mudou na minha vida depois que comecei a estudar.

Quando recebi a carta de aceite de Universidade, a minha maior preocupação era se eu ia conseguir “sobreviver” num curso completamente em alemão. Serviço Social é um curso com pouquíssimos estrangeiros na Universidade onde estudo. Além disso, apesar de ter passado na prova de proficiência, eu ainda não me sentia segura com o meu nível do idioma.

Toda essa preocupação desapareceu muito rápido logo nas primeiras semanas de estudo. Claro que ler textos de Sociologia e Filosofia foi bem complicado, mas essa foi uma tarefa difícil para todos, não só para mim por não ser falante nativa. Não me senti excluída pelos outros estudantes e, mesmo eu sendo super tímida, consegui fazer contatos lá dentro que me ajudaram a me situar nas aulas e estão me ajudando agora na preparação para os exames.

Com essa rotina intensa de estudos, minhas habilidades com o idioma alemão melhoraram muito! Hoje posso dizer com segurança que consigo ler textos complexos com muito mais facilidade, sou capaz de expor minhas opiniões sem medo de cometer erros e escrevo textos com pouquíssimos erros gramaticais de uma só vez, sem precisar ficar revisando.

Ademais, essa melhora refletiu também no meu trabalho. Com as turmas de Português iniciantes, por exemplo, eu agora tenho muito mais confiança em explicar as matérias em alemão. Isso faz com que eu me aproxime mais dos meus alunos e torne as aulas mais divertidas. Deste modo, estudar não está sendo bom apenas para que eu tenha chances de ter um emprego melhor no futuro, mas também está se revelando uma ferramenta fundamental na minha integração.

Auf Wiedersehen,

Livia.